aβsynto Vocέ: Sob a soleira

 

"Há quem diga que todas as noites são de sonhos.Há também quem garanta que nem todas, só as de verão.Isto não tem muita importância. O que interessa mesmo são os sonhos..."

Visite o link abaixo...

quarta-feira

Sob a soleira

Procura a menina seu por amigo, em vão,
A busca pelos cantos da casa, se faz inútil
Cruel amigo, se fora sorrateiro, sem nenhuma explicação.
Lançastes a menina ao relento,
em densas nuvens de inquietação: 
_Haveria feito algo errado com amigo tão estimado? 
_Não era forte o nosso laço? E os momentos de enlevo e contemplação?
Tantas dúvidas dilaceravam aquele peito já castigado. 
O tal laço, frouxo, nem tocara o coração do amigo amado,
Já para a pobre era quase algema, gaiola ou mesmo prisão.
E o tempo foi passando, mas a saudade não!
Suspirava a menina solitária, sentada sob a soleira,
Na varanda escondida sob o véu da escuridão.
Face úmida, olhos marejados, lágrimas como areia.
Sonha baixinho com volta de um amigo, 
bate seu coração resoluto:
_Se não voltar o que fora, outro me há de vir.
A menina engole o choro...A escuridão engole a menina.

Creative Commons License aβsynto Vocέ by K4AKIS'Production

Nenhum comentário:

Postar um comentário

E aí, gostou? Deixe sua marca...

Loading...

Cicatriz

Quem disse que mudei? Não importa que a tenham demolido. A gente continua morando na velha casa em que nasceu.

   Mário Quintana [pensador] www.pensador.info

 
diHITT - Notícias